quarta-feira, 16 de setembro de 2009

pela poesia moderna

foi-se o tempo do rebuscamento
o verso se pede pouco
arrocho conciso de
imagidéia
em p a l a r v a s
quase nunca maturadas.

7 comentários:

André S. Lima disse...

adorei seus versinhos, muito bons!

Carolina de Castro disse...

Tb estou nessa fase! Versos curtos.
Acho que me expressam mais!
Acho que a simplicidade é o capitulo mais longo e dificil de aceitar na vida. Pra poucos mesmo!
Bj

Clarissa Marinho disse...

Gostei.Acho tão bonito quem sabe escrever poesia!hehe
bjo

Roberta Blá disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberta Blá disse...

adorei o seu blog!
Tudo relacionado ao vento sempre me traz uma boa energia. ;)
Sobre a post eu concordo com vc,porque nas coisas mais simples é onde a se encontra a beleza mais singular.
beeeijos flor

Polly disse...

disso tudo.
Beijooo

Priscila "Six" Rodopiano disse...

adorei suas palarvas...