quinta-feira, 10 de abril de 2008

Suave Céu Intenso


"Eu fiquei grávida num domingo de manhã. Tinha um cobertor azul de lã escura. Mateus me pegou pelo braço e disse que ia me fazer a pessoa mais feliz do mundo. Me deu um cd gravado com todas as músicas que eu mais gostava. Ele disse que queria casar comigo. Ou então morrer afogado."

(Hermila em pleno suave Céu...)

Não canso nunca de ver, rever, mastigar, engolir seco
e vomitar lágrimas por esse filme.


O Céu é a vida nua e crua, despida e vermelha,
vida real que lateja e depois derrete de tão quente,

vida onde o silêncio fala através de olhos e toques,

um silêncio denso que é mais sincero que tudo.


Também tenho ouvido "Tudo Que Eu Tenho", interpretada pela Diana, um zilhão de vezes,
e vem uma sensação de fios e espirais se embaralhando mais e mais dentro do peito, eu sus.piro e passa, mas volta e meia volta. Aliás, vale "ouver" toda a trilha sonora do filme, Kassin trouxe para ela uma contribuição lisérgica embriagante, Suely in the Sky!

Acho que eu passaria dias nessa viagem,
pegando todos os ônibus que me levassem

para ainda mais perto desse Céu.

Link para a cena de abertura do filme.

12 comentários:

Carolina de Castro disse...

Não conhecia este filme..
Que finalização de imagens legal!!

Bárbara M.P. disse...

Oi Márcia,


O blog da Carol aí de cima (Chá com Torradas) me trouxe até aqui...
Me chamou a atenção por causa do título, que é relativo ao meu, e acabei por me perder aqui lendo ôs teus textos...
Uma doçura aqui, diferente dos outros blogs, uma cara limpa, peculiar. Adorei mesmo.
Um beijo, querida
Bárbara M.P.

A. disse...

eu ainda nao assisti a esse filme. mas ouço falar tao bem. o "suave intenso" é bem a proposito, tirando pelas palavras que vc usou no post.

Clarissa Marinho disse...

Marcinha não sou fã do filme,mas bom,pelo menos,ele é! =D
bjoo

O Profeta disse...

Hoje não vou falar de amor
Hoje tenho saudade de canções
De uma voz perdida no tempo
Que me ensinou o sonho, as emoções

Hoje senti saudades da minha rua
Da casa fria e quente da ternura
Do cheiro a lenha, pão amassado
Dos abraços tidos de forma tão pura


Hoje convido-te a saberes um pouco de mim


Bom domingo



Terno beijo

Bárbara M.P. disse...

Oi Márcia!!!

Hoje vim convidá-la a participar de uma campanha que se iniciou lá no blog Saia Justa e já mobilizou um monte de gente boa! Dia 18 de Abril - Dia da Blogagem Coletiva Contra o Analfabetismo.
Passe lá no blog quando tiver um tempinho e leia mais sobre a campanha, você só precisa divulgar com o selinho e fazer o que mais sabe fazer: trazer no vento um tema tão delicado como este.
A sua participação será muito importante, querida.

Um beijo
Bárbara

Cândido disse...

mulher!
tu tbm me achou, mulher!
aiaiaiaiaia
era pra ser um segredim...
mas o povo foi achando..
o perfil nem tá completo e por enquanto nem vai ficar, ó!
aos poucos, aos poucos, quase sem SER.


aaah, esse filme aê foi gravado na minha terra: SYARÁH!
=D
numa cidade chamada Iguatú, fica +ou- uma hora da minha cidade, Juazeiro.

FORTE esse filme.
realista de doer na carne.


super beijo!

ah, sexta eu chego pelas bandas de jampa!
=*

Insigne disse...

quantas como nós adoram álvaro de campos e transbordam intensidade!

mto prazer...

beijos

Bárbara M.P. disse...

Oi dona moça,

Não suma, escreva mais prá gente...


Um ótimo final de semana,
Bárbara M.P.

Pen Drive disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Pen Drive, I hope you enjoy. The address is http://pen-drive-brasil.blogspot.com. A hug.

Bárbara M.P. disse...

Olá Márcia,

Por onde andas? Não some não, escreve mais prá gente...

Obs: Vim dizer que prestei atenção em seu conselho e aumentei o tamanho da fonte.

Um beijão,
Bárbara

Karen disse...

Oi Márcia, este post me chamou atenção...o que acontece no filme???
Se separam? Alguém morre???
Pls, me conte!
bjs