segunda-feira, 2 de março de 2009

amargosa

lá dentro eu sinto denso
e não há palavra que revele
a confusão e a profusão
de sentimentos líquidos e sensações escorregadias

se de dentro tudo saísse
seria um silêncio ensurdecedor
que empalideceria
as cores do dia.

4 comentários:

Bruno R disse...

sambinha de uma nota só é muito bom :)

Clarissa Marinho disse...

Adorei!Adorei o finalzinho especialmente!
=)

Criar disse...

Olá Marcinha...
É thalita, seguí seu conselho.
Adorei seu blog.
Beijos

Iza disse...

nossa! que belo neologismo.
mas belo mesmo, é o poema cheio de sensações e aguçador de imaginações.
das cores as sensações.

saudade de você beiber.

espero te vê em breve.